jusbrasil.com.br
7 de Junho de 2020

Estudante! O que você está esperando para publicar conteúdos?

Victor Emídio, Estudante de Direito
Publicado por Victor Emídio
há 17 dias

Olá, querido leitor! Deixando um pouquinho de lado o meu hábito de publicar somente artigos ligados às Ciências Criminais, resolvi fazer neste texto uma rápida abordagem de como tem sido a minha experiência no Jusbrasil.

Sem querer impor um sentimento de obrigação, também pretendo apontar alguns motivos pelos quais você deveria começar a compartilhar seus textos e ideias o quanto antes, principalmente se você ainda for estudante.

Para quem não me conhece, meu nome é Victor Emídio Cardoso. Sou estudante e atualmente curso o 7º período de Direito na Faculdade Presidente Antônio Carlos, em Barbacena- MG (muito prazer 😁).

As pessoas mais próximas sabem que tenho um grande sonho: ser advogado criminalista!

O “problema” é que, no início do curso, logo que decidi quais rumos profissionais tomaria após o fim da faculdade, uma grande preocupação surgiu: descobri que já existiam mais de um milhão de advogados!

O pior disso é que não tenho familiares e nem conhecidos influentes, muito menos no Direito!

Assim, pensei, como é que eu iria conseguir o meu espaço no meio de tanta gente? Você também já teve essa preocupação?

Após muito pesquisar, encontrei gratuitamente na internet valiosos conteúdos (livros, vídeos e textos) que recaíram sobre mim como verdadeiras luzes no fim do túnel.

Dentre esses conteúdos, estava lá o tal “marketing de conteúdo”.

Em termos resumidos, o marketing de conteúdo permite o compartilhamento de informações relevantes para as pessoas. Enquanto isso, você, simultaneamente, vai construindo uma autoridade.

E foi justamente a partir disso, dessa ideia de construir o quanto antes uma imagem pessoal, é que decidi, timidamente, começar a publicar artigos jurídicos na internet.

Na verdade, apenas juntei o útil ao agradável, pois a vida toda a escrita sempre esteve entre as minhas maiores paixões.

Adivinha qual foi o primeiro espaço onde publiquei minhas primeiras ideias? Isso mesmo, foi aqui, no Jusbrasil!

O começo da minha experiência: será que foi bom?

Já faz um tempinho, mas não muito (cerca 1 ano). Escolhi o Jus porque a plataforma é muito simples de ser usada. Basta fazer um rápido cadastro, colocar uma foto bonita (ou nem tanto, no meu caso) e, pronto! É só publicar!

Logo no meu primeiro texto, que tem como título “Afinal, o que faz o Vice-Presidente da República?” (clique aqui, caso queira ler), tive uma grata surpresa! Foram mais de 300 acessos logo na primeira semana!

Achei o máximo! Um autor completamente desconhecido, alcançando mais de 300 acessos logo no seu primeiro texto? Você também não ficaria orgulhoso?

Bem, fiquei bastante. Na semana seguinte, publiquei um novo texto: “O Direito só é lindo na teoria?” Hoje está com mais de 400 acessos, mas na época não havia chegado nem perto de 100.

Continuei publicando. O novo texto recebeu o título de “Estudantes e profissionais do Direito devem se interessar por política”? Considerei um desastre! Quase ninguém leu. Hoje, cerca de um ano depois, o texto segue com poucas visualizações.

Confesso que fiquei um pouco desanimado, mas não desisti.

Publiquei um novo texto: “E se eu não meter a colher em briga de marido e mulher? Cometo Crime?

Em minha modesta análise, este artigo havia sido um sucesso. Foram mais de 700 visualizações na primeira semana. Voltei com a confiança lá para o alto!

Porém, os dois textos seguintes que publiquei (clique aqui e aqui, caso queira ler), não tiveram boa adesão.

E o que eu fiz?

Fiz exatamente aquilo que nunca é recomendado que as pessoas façam: desisti! Maldito imediatismo!

Deixei o Jusbrasil de lado e procurei sites de terceiros para publicar os meus conteúdos.

Demorei muitos meses para perceber que eu havia cometido um erro de amador: comecei a publicar num site sem entender absolutamente nada sobre como ele funciona!

Não pesquisei sobre qual o melhor horário de publicação, não pesquisei sobre quais assuntos as pessoas mais gostam de ver por aqui. Não pesquisei sobre como deixar o título atrativo, ou sobre como as imagens são um importante cartão de visitas para o texto.

Quando finalmente tive o insight de que eu deveria ter feito todas essas coisas, resolvi “voltar” ao Jusbrasil.

Desde então, nestes cerca de 3 ou 4 meses, tenho melhorado bastante o meu alcance.

Já são mais de 66.500 (sessenta e seis mil e quinhentas!) visualizações nos meus textos nos últimos três meses.

Recentemente, escrevi um artigo chamado “Covid-19: Municípios podem criminalizar condutas daqueles que descumprem o isolamento?”, que já conta com quase 12 mil acessos (pode acreditar, os primeiros 10 mil a gente nunca esquece!).

Não estou contando todas essas coisas com a intenção de me vangloriar. Como cantam os versos da canção Alívio Imediato, dos Engenheiros do Hawaii, “holofotes nos meus olhos cegam mais do que me iluminam”.

Apenas quero ilustrar que iniciar o processo de construção de uma imagem pessoal no Direito, ainda durante a graduação, traz inúmeros benefícios.

Mesmo sabendo que o número de visualizações não é necessariamente sinônimo de "sucesso" de um texto, elas são, na minha visão, um importante termômetro.

E por qual razão?

Porque a chance de errar é agora!

É o melhor momento para serem tentadas várias estratégias distintas, sem pressão por resultados.

Não estou dizendo que quem não investe ou não investiu em marketing de conteúdo durante a graduação terá menos êxito profissional.

Porém, com o diploma e a carteira da OAB na mão, o cenário muda. As contas e os boletos não dão trégua. Com isso, as possibilidades de falha vão sendo cada vez menores, o que acaba levando vários profissionais ao desespero.

Não sei você, querido leitor, mas nesta pandemia tenho visto vários advogados publicando coisas do tipo: “me contrata, se precisar, me chama...”.

O nome disso é marketing de desespero.

Foi preciso uma pandemia para que muitos profissionais (não só do Direito) percebessem a força que a internet tem.

Novos tempos pedem novos hábitos. Não sou nenhum especialista em matéria de tecnologia e inovação, mas acredito sinceramente que antigas práticas como ficar de “plantão” em fóruns e delegacias à procura de clientes estão com os seus dias contados.

Também não dá mais para confiar totalmente na propaganda “boca a boca”.

Por que você deve começar a publicar o quanto antes?

Além dos motivos que já indiquei, também gostaria de apontar os seguintes pontos que considero positivos na minha experiência até aqui:

1. Para fugir de arrependimentos futuros

Muitas pessoas (muitas mesmo!) ficam surpreendidas com o fato de eu ainda ser estudante e já publicar conteúdos com certa frequência.

A maioria se diz arrependida por não ter começado com o processo de criação de autoridade ainda durante a faculdade.

Além de textos, recentemente comecei a publicar vídeos nas minhas redes sociais (alias, caso queira seguir-me no Instagram, clique aqui).

Tenho recebido retornos muito positivos.

2. Amizades

O Jusbrasil é um espaço muito democrático.

Permite que a gente conheça pessoas de todo o Brasil. Tenho feito ótimas amizades por conta disso.

Algumas pessoas entram em contato pedindo dicas de como publicar textos por aqui, de como fazer com que esses textos sejam bem-vistos, entre outras coisas.

É claro que também estou num processo diário de aprendizado sobre essas questões. Mas, mesmo assim, transmito tudo o que sei que poderá ser útil, sem problema algum.

Sou da visão de que o conhecimento só é válido se for compartilhado. Fico muito contente quando vejo os textos dessas pessoas saindo na Newsletter!

É como se, de alguma forma, eu também fizesse parte disso.

3. Faz pensar e evoluir

Já escrevi sobre assuntos tendo total convicção das ideias que defendi. Felizmente, há muita gente atenta e inteligente por aqui.

Graças a essas pessoas, com comentários sempre muito pontuais e ricos de conhecimento, sempre posso refletir sobre as minhas ideias e visões de mundo, corrigindo aquelas que estão distorcidas e melhorando aquelas que estão nos caminhos certos.

4. Encontrei novamente um propósito de vida

O ano de 2020 não tem sido nada fácil para a gente, né? Mas, acredite, ao menos para mim, 2019 foi muito pior.

Por razões que nem eu sei explicar direito, entrei num profundo estado de desânimo.

Foi como se do dia para a noite nada mais fizesse sentido. O mundo, as pessoas, a vida... nada, absolutamente nada mais fazia sentido para mim.

Eu não sentia vontade de ir trabalhar, não sentia vontade de estudar, não sentia vontade de conversar com meus amigos e jogar conversa fora. Nada mais me preenchia.

Isso durou vários meses. Foram várias crises de profunda tristeza durante esse período. Sofri calado na maioria das vezes.

Voltar a escrever e publicar textos com frequência tem sido uma terapia fundamental na minha vida.

Aos poucos, estou descobrindo muitos propósitos para os quais vale a pena viver.

Pode parecer besteira, mas só eu sei o quanto devo a minha melhora ao Jusbrasil e às pessoas que de forma tão dedicada cuidam da comunidade.

Ver a sua obra sendo lida por milhares de pessoas não tem preço. Um texto é como um filho: a gente traz à vida para compartilhar com o mundo.

Algumas pessoas já me disseram que possuem ótimos textos “guardados”, mas que não têm coragem de publicá-los.

Dar a cara a tapa na internet, espaço onde os julgamentos costumam ser mais cruéis do que nunca, não é uma tarefa fácil, realmente.

O que posso dizer é que, pela minha experiência até aqui, os benefícios são muito maiores do que quaisquer críticas.

Principalmente quando são as famosas “críticas construtivas de quem nunca construiu nada”.

É isso...

Pretendi com este texto estabelecer um pouco mais de conexão com meus leitores. Tentei escrever da forma mais leve possível, sem ficar muito apegado a regras gramaticais, como manda uma boa conversa.

Fica um último conselho: não espere o momento perfeito para começar a publicar conteúdos na internet, porque, sinto dizer, esse momento nunca vai existir.

Num dia será o cansaço para atrapalhar, no outro as provas da faculdade, depois uma dor de cabeça, enfim...

Repetindo, não espere o momento perfeito para começar. Apenas comece.

Do resto a vida cuida.

Assim como o Jusbrasil tem cuidado de mim.

Muito obrigado por ter lido até o final! Um abraço carinhoso e até a próxima!

________________________________

Talvez você se interesse pelos seguintes textos:

➡️ Valdemiro Santiago e a "cura" do coronavírus

➡️ Covid-19: Municípios podem criminalizar condutas daqueles que descumprem o isolamento?

➡️ O coronavírus e o crime de infração de medida sanitária preventiva

➡️ 8 diferenças entre crimes e contravenções penais

  🔶 🔶

   Se gostou do texto, recomende para que outras pessoas do Jusbrasil possam ler!

   Compartilhe em suas redes sociais

  Instagram: https://www.instagram.com/victor_emiidio/?hl=pt-br

32 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Já vi excelentes autores aqui no Jusbrasil e posso garantir que você é um deles. Parabéns pela iniciativa de incentivar novos autores, muitas vezes esse incentivo é que faz toda a diferença. Estou no primeiro semestre da faculdade e já me aventurei a publicar alguma coisa, mas ainda preciso pegar o jeito de formatação de texto e outras técnicas que não são ensinadas na faculdade rsrs. continuar lendo

Muito obrigado pelo elogio, pela leitura e pelo comentário! Fico honrado!

Parabéns por ter começado tão cedo.

Pode ser verdade que a vida não é uma corrida. Mas, se fosse, você estaria na frente de muiiita gente haha

Abraços! continuar lendo

Parabéns pela iniciativa, Dr. Victor!

Você vai longe, amigo! ;)

Forte abraço! continuar lendo

Muito obrigado, Dr!!!

Fico feliz que tenha gostado!

Um grande abraço, estamos juntos nessa caminhada :) continuar lendo

Muito bom Victor! l Certamente você gera muito valor com as sua publicações! continuar lendo

Agradeço muito!!

E digo o mesmo em relação às suas publicações!!

Abraços! continuar lendo

Muito bom! hoje consegui alcançar minha meta de 30 seguidores, já tenho 64 artigos e continuarei publicando. A grande maioria dos textos tem poucas visualizações, acho normal, enquanto outros explodem. rs Meu recorde foram 1200 visitas num só dia, ao passo que tenho um com sete visitas. kkkkk continuar lendo

Excelente, Dr!

Aqui mesmo na comunidade você encontra muitas dicas de como alavancar ainda mais suas publicações.

É claro que não existem fórmulas mágicas, o ideal deixar a criatividade funcionar, tentar estratégias diferentes até encontrar a melhor!

Sucesso e obrigado pelo leitura! continuar lendo